Cidadeverde.com
Contabilidade - José Corsino

Receita normatiza a Declaração de Serviços Médicos – DMED



Foi publicada no Diário Oficial da União a Instrução Normativa Receita Federal do Brasil (RFB) Nº 1066, que divulga o leiaute do arquivo de importação dos dados que deverão constar na Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), a ser apresentada a partir de 2011.

A publicação desta Instrução Normativa permite ao contribuinte identificar com antecedência quais as informações que deverão constar na declaração e desta forma, preparar a coleta destes dados para que sejam apresentados corretamente no próximo ano.

A DMED será obrigatória para todas as pessoas jurídicas e equiparadas, prestadoras de serviços de saúde, como hospitais, laboratórios, clínicas odontológicas, clínicas de fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia, e clínicas médicas de qualquer especialidade, e operadoras de planos privados de assistência à saúde, com funcionamento autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar.

O objetivo da DMED é fornecer informações para validar as despesas médicas declaradas pelas pessoas físicas na Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda (DIRPF).

Handara em Teresina

Teresina recebeu nesta semana uma moderna loja da Handara, empresa que mais comercializa jeans no Brasil.
O endereço da filial da Handara é na Rua Rui Barbosa, 45-A, no centro da Capital.

A bonita loja está atraindo a atenção dos consumidores pela alta qualidade de suas mercadorias e pelo excelente padrão de atendimento.


 

10 dicas para a empresa se prevenir do Fisco



Todo contribuinte que se preza sabe o tamanho da complicação quando o assunto é comprar ou vender mercadoria. O problema é ainda maior quando a empresa é de médio a pequeno porte e não há um suporte em matéria de assessoria tributária.

São tantas exigências que o empreendedor, a cada hora, se vê com um questionamento por parte das fiscalizações. Ora de um posto de fronteira, ora pelo fisco do seu estado.

Antes mesmo de iniciar o empreendimento é fundamental que o contribuinte procure conhecer detalhadamente sobre a carga tributária do seu produto, dentre todas as operações que irá realizar.

É de suma importância que a cada operação de compra de mercadoria, os profissionais da área comercial (comprador x vendedor), troquem informações sobre os tributos incidentes sobre cada item a ser adquirido/vendido. É importante identificar, no âmbito dos tributos, quais deles incidirão na operação. A troca de informações identificará divergências de entendimento sobre a legislação vigente e, conseqüentemente, reduzirão o índice de problemas operacionais como notas fiscais paralisadas no sistema, além da própria apreensão de cargas.

Com a finalidade de esclarecer o assunto, citamos 10 dicas para o empresário não ser pego desprevenido durante o processo de negociação de compra ou de venda de uma mercadoria:

1- Se os estabelecimentos comprador e vendedor estão em situação regular junto a Receita Federal do Brasil, bem como a Secretaria de Estado de Fazenda, especialmente nos casos em que ocorrer uma venda para outro estado, sempre que o vendedor for atacadista ou distribuidor. Isso evita operações com documentos fiscais inidôneos;

2- Que o cliente comprador transportará as mercadorias para outro estado, através de termo de responsabilidade, devidamente assinado pelo contribuinte ou seu representante legal. Essa medida, no caso do ICMS, evita vendas com alíquota menor de mercadorias que permanecerão, “criminosamente” no estado;

3- O tipo de operação no que diz respeito à origem do produto (dentro ou fora do estado). Nesse caso, deverão ser identificados possíveis acordos celebrados entre os estados;

4- O regime de tributação. É importante saber se o produto é tratado com algum regime diferenciado, tais como antecipação ou substituição tributária;

5- Se o produto tem algum benefício fiscal, tais como redução na base de cálculo, diferimento, suspensão ou isenção dos tributos;

6- Se a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM) do produto cadastrada no sistema fiscal condiz com a classificação fiscal do fornecedor.

7- Tratamento diferenciado em razão da atividade do estabelecimento vendedor ou comprador;

8- Junto às Secretarias de Fazenda ou a Receita Federal as possíveis soluções de consulta, nos casos de dúvidas não sanadas;

9- Se o sistema fiscal da empresa está de acordo com a legislação vigente. A medida evita paralisação de notas fiscais não processadas e o atraso no pagamento ao fornecedor, além de pagamento a menor ou a maior de tributos e

10- Por fim, é coerente que o contribuinte faça, periodicamente, uma revisão de procedimentos fiscais em sua operação de comercialização, a fim de identificar possíveis contingências fiscais. A medida não só evita cobranças por parte do fisco como também permite o aproveitamento de créditos de tributos, o que possibilita um aumento na margem de lucratividade do negócio.

Audiper promove curso sobre Normas Internacionais de Contabilidade



A Audiper promoverá um curso prático sobre o tema nos dias 23 e 24 deste mês no auditório do Executive Flat no horário de 8h30 às 17h30.
A ministrante será a professora, contadora e auditora independente Maria de Nasaré dos Santos Ribeiro, que tratará sobre os novos procedimentos contábeis e suas repercussões fiscais e sobre as  dúvidas diante das normatizações polêmicas e controvertidas relacionadas ao IFRS.
Maiores informações e inscrições pelo telefone (86) 3223-9202 ou pelo site www.audiper.com.



Adoção do IFRS

Os profissionais de contabilidade, independentemente do tipo societário, estão diante de um novo desafio: a escrituração e a elaboração das demonstrações contábeis de acordo com as Normas Internacionais de Contabilidade. A adoção do International Financial Reporting Standards (IFRS), ou Normas Internacionais de Contabilidade, ocorre em um momento em que há uma maior integração dos mercados de capitais, mais informações com acesso livre e busca constante de redução de custos de comunicação, transação e informação no mercado.

SINDCONT promove Curso de Escrituração Contábil



Será realizado pelo Sindicato dos Contabilistas do Piauí (SINDCONT-PI) no próximo sábado (dia 21) no auditório do CRC-PI das 8h às 14h, o curso de Escrituração Contábil destinado a estudantes e profissionais da área contábil. O ministrante do curso será o presidente do SINDCONT-PI, contabilista José Lopes Castelo Branco, com vasta experiência contábil em grandes empresas de nosso Estado. Na oportunidade serão abordados temas como: Escrituração, Apuração do Custo, Controle de Estoque, Balancete, DRE, Balanço, dentre outros assuntos.
O investimento é de R$ 30,00. Maiores informações e inscrições na sede do Sindicato (Rua Olavo Bilac, 1520, sala 101) ou pelo telefone (86) 3221-6898.

 

 

Inovação no RG e CPF



Haverá nova carteira de identidade, chamada de Registro de Identidade Civil (RIC), que passará a ser emitida com chip em novembro deste ano. O documento reunirá em uma única carteira o Registro Geral (RG) e o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e o título de eleitor.

Com formato semelhante ao do cartão de crédito, o RIC terá foto, impressão digital, assinatura do portador, código e um número de dez dígitos com um dígito verificador que será registrado numa central nacional de dados, controlada pelo Ministério da Justiça. O documento continuará a ser emitido pelos institutos estaduais de identificação, mas a reunião de dados em um cadastro único vai evitar fraudes porque impedirá que o mesmo número seja registrado mais de uma vez em estados diferentes.

Outra novidade é o fim do cartão do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). A expectativa é que os novos inscritos já não recebam mais o cartão azul. A mudança virá junto com a implementação do CPF on-line.

Abertas as inscrições para concurso no IFPI



A partir de hoje (13) até o dia 03 de Setembro, estão abertas as inscrições para 6 vagas em cargos efetivos da carreira Técnico-Administrativa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI).

As inscrições são realizadas exclusivamente via internet, no site www.ifpi.edu.br/concursos, mediante o preenchimento do Formulário de Inscrição e o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 70,00, para cargos de nível superior, e R$ 37,00 para cargos de nível intermediário, a serem pagos preferencialmente em agências do Banco do Brasil.

 O concurso público será realizado em apenas uma etapa, com prova escrita de caráter eliminatório e classificatório, composta por 50 questões de múltipla escolha, para todos os cargos, a ser realizada no dia 19 de setembro de 2010.

Estão disponíveis 02 vagas para psicólogo, 01 para técnico de laboratório/área  eletromecânica,  01 para assistente de laboratório/ área química, 02 para técnico de laboratório/área cozinha,  distribuídas nos campi Teresina Central e Zona Sul, Parnaíba e São Raimundo Nonato, com remunerações entre R$ 1.473,58 e R$ 2.989,33.


Os cinco maiores erros em finanças pessoais

42-15242516

Muitas vezes ouço que cometer erro é algo ruim, desagradável e que deve ser evitado. Não concordo que seja algo ruim pois aprendemos com nossos erros e devemos sempre tentar, mesmo que erremos. Entretanto, em finanças pessoais, alguns erros podem se tornar grandes problemas e acabar prejudicando a vida familiar, a vida social e até mesmo sua saúde e de seus entes queridos. Portanto, ter o conhecimento dos maiores erros que podemos cometer em finanças pessoais é uma vacina para que sua vida possa ser bem aproveitada e sem surpresas indesejáveis.

Vou listar aqui o que eu considero como os maiores erros que podem ser cometidos em finanças pessoais:

1. Contar com o dinheiro do mês que vem

Quem já não passou por essa situação? Você compra algo que acha que poderá pagar com o dinheiro que irá receber. Ou seja, compra uma dívida esperando que o dinheiro que virá no mês seguinte conseguirá pagar. Mas e se você for demitido? E se não tiver mais o dinheiro… Fazer dívidas é um vício. Começamos a contrair dívidas logo que temos nosso primeiro emprego e isso se estende por toda a vida. Você acaba ficando refém do “mês que vem”.

2. Não aprender a investir

Ter dinheiro guardado é muito diferente de investir o dinheiro que você economiza. A poupança, por exemplo, é uma forma de conservar o dinheiro que você economiza. Já investir significa fazer o dinheiro que você tem guardado render mais do que renderia na poupança. Investir é montar um negócio próprio, ou comprar e vender ações, ou ainda colocar dinheiro em algum negócio como sócio… Investir é fazer o dinheiro trabalhar para você.

3. Viver no limite da capacidade financeira

Tem muita gente que tem casa grande, carro do ano, mas não tem um real no banco. Tudo está parcelado e o salário do mês consegue pagar todas as dívidas sem nenhuma folga. Essa é uma das situações mais arriscadas pois a qualquer momento um imprevisto pode aparecer, como por exemplo a perda do emprego ou alguma despesa extra como algum parente doente. Sempre deve-se ter uma reserva para emergências e sempre deve-se tentar viver abaixo desse limite financeiro. Exemplo: Se você ganha R$1.000,00 por mês não pode morar numa casa que o aluguel seja R$800,00. Desse modo, não sobra dinheiro para mais nada e, com certeza, logo você se encontrará em graves apuros financeiros.

4. Falta de controle

Quanto você gasta todo mês em restaurantes? Quanto você gasta no mês no supermercado? Você sabe exatamente quanto gastou mês passado? E esse mês? Se você não sabe, provavelmente sua vida financeira deve ser desequilibrada. É importantíssimo conhecer para onde o seu dinheiro está indo. É como um encanador que precisa saber onde estão os buracos para que eles possam ser fechados antes que a casa desabe por tanta umidade. Quando eu menciono aqui o controle, ele pode ser simples, através de anotações no papel ou mais elaboradas por meio de planilhas ou ainda fazer esse controle em sites gratuitos. Algum controle é melhor do que nenhum controle.

5. Não ter objetivos financeiros

Assim como é um erro não ter um controle financeiro, também é errado não ter um objetivo claro do que você pretende fazer com o dinheiro. As suas finanças pessoais têm que estar em acordo com seus objetivos de vida pois o dinheiro é apenas uma ferramenta para alcançá-los. Fique atento ao seu dinheiro mas fique mais atento às suas motivações pessoais pois são elas que vão determinar os caminhos do seu dinheiro.

Espero que esses conselhos sejam de alguma forma relevantes para que você tenha uma vida mais saudável. Não se esqueça que o dinheiro não é tudo na vida, mas que precisamos saber lidar com ele para que ele não se transforme em algo ruim.

Prorrogado o prazo para registro sem Exame de Suficiência

 Bacharéis em Ciências Contábeis e Técnicos em Contabilidade terão prazo máximo até 29 de outubro para solicitarem o registro profissional sem a realização do Exame de Suficiência. A partir de 1º de novembro, passa a ser obrigatória a aprovação no Exame para o exercício da atividade contábil. O Exame tem previsão para ser realizado em março de 2011.

A decisão de prorrogar o prazo de 29 de julho para 29 de outubro foi tomada na Reunião Plenária do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), na sede da entidade, em Brasília, realizada no dia 23 de julho de 2010. Com base no relatório apresentado pela comissão técnica responsável pela implementação do Exame, foram apontadas dificuldades operacionais como, por exemplo, o tempo necessário à contratação da instituição que ficará encarregada em aplicar o Exame.



Exame de Suficiência
No dia 11 de junho de 2010, a Lei n.º 12.249 foi sancionada, garantindo, dessa forma, a obrigatoriedade do Exame de Suficiência para o exercício da profissão contábil. Assim, é garantido, também, o reconhecimento e fortalecimento da profissão que já é, hoje, a quinta de maior demanda do mundo e, na próxima década, pode chegar ao topo das profissões mais procuradas.

Sescon promove Encontro sobre Nota Fiscal Eletrônica

Ver imagem em tamanho grande
O Sescon Piauí, realizará em sua sede, no dia 27 de julho, às 08:00h um Encontro sobre Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Na oportunidade serão apresentados temas como:
Objetivos, conceitos, histórico, implantação, evolução, Portal da NF-e (acesso, aplicativos, manuais e legislação), DANFE, Contingência e uma breve explanação sobre o programa emissor da NF-e da SEFAZ. A Coordenação do evento ficará a cargo do Auditor Fiscal da SEFAZ Luiz Antonio Baptista da Costa Leite.

Inscrições na sede do SESCON (Av. José dos Santos e Silva 2090, centro/sul)

Investimento: R$20,00

Contatos pelo telefone: (86) 3221-9557

Maiores informações pelo site: www.sesconpiaui.org

 

Posts anteriores