Cidadeverde.com

Hospital Regional de Corrente ultrapassa meta do 1º Mutirão de Cirurgias Eletivas e realiza 101 procedimentos

O Hospital Regional João Pacheco Cavalcante, de Corrente, encerrou o 1º Mutirão de Cirurgias Eletivas com um balanço além da meta – dos 80 procedimentos programados, a força-tarefa conseguiu realizar 101 cirurgias, um acréscimo de mais de 25%.

Ao todo foram contabilizadas 36 histerectomias, 26 colecistectomias (retirada da vesícula), 24 hérnias, 13 perineoplastias e 2 hemorroidatectomias. Dentre os beneficiários estiveram homens e mulheres dos municípios de Corrente, Cristalândia, Morro Cabeça no Tempo, São Gonçalo do Gurgueia, Riacho Frio, Parnaguá, Curimatá, Júlio Borges, Sebastião Barros, Monte Alegre, Gilbués e Barreiras do Piauí.

A diretora do Hospital, Lindaura Perpetua Cavalcanti, comemora o resultado. “Graças ao apoio recebido para a liberação dos recursos, assim como o empenho de toda equipe envolvida, nós conseguimos ultrapassar em mais de 25% a meta de 80 cirurgias. Pessoas que há muito tempo aguardavam pela realização desses procedimentos tiveram seu problema resolvido, o que significa que estamos levando qualidade de vida a esses pacientes. Estamos todos muito felizes e satisfeitos!”.

Lindaura destaca a importância do apoio político para a realização do mutirão em Corrente. “Agradecemos imensamente o nosso governador Wellington Dias, assim como o secretário Florentino Neto, que sensibilizados com a nossa demanda incluíram o Hospital de Corrente no mutirão, atendendo à solicitação da vice-governadadora Margarete Coelho e do ex-prefeito de Corrente, Tertuliano Cavalcanti, sem os quais a realização do o 1º Mutirão de Cirurgias Eletivas não teria sido realizado”, ressalta.

Para a realização do mutirão foi necessário o envolvimento de dezenas de profissionais: médicos, coordenadores, instrumentadores, circulantes, enfermeiros, técnicos, esterilizadores, serviços gerais, manutenção e servidores administrativos. “Essa é a equipe do hospital que fez a diferença. Quero agradecer de coração a todos que atenderam a este chamamento e se dedicaram de corpo e alma para realização deste mutirão, em nome do Médico Cirurgião Dr. Jean Felix, que esteve presente em todas as cirurgias realizadas, do início ao fim, e trabalhou à exaustão para que tudo corresse da melhor forma possível. Sem esses profissionais o mutirão não teria acontecido - muitos abdicaram dos seus afazeres e fizeram com que esta demanda fosse um sucesso!”, finaliza a gestora.

Fonte: portalcorrente