Cidadeverde.com

Miss Campo Maior confirma inscrição para disputa ao Miss Piauí

Representando a beleza do interior do Piauí, as candidatas Andressa Lustosa e Maria Elais Nunes distribuíram simpatia e charme ressaltando os atributos que podem consagrá-las como Miss Piauí 2012. Elas estiveram na TV Cidade Verde nesta quarta-feira(25) para fazer a inscrição do concurso. 

                      Fotos: Raoni Barbosa

Andressa Lustosa, 20 anos, é estudante de Serviço Social em Teresina e contou ao Cidadeverde.com, sobre a experiência de representar o município de Campo Maior. "Para mim tudo é novo, entrei na agência de modelos na qual fui escolhida também este ano. Nunca participei de nenhum concurso de beleza estrou descobrindo todo este encanto agora", disse a miss Campo Maior. 


Representante de Campo Maior, Andressa Lustosa

Como inspiração para disputar o cargo, Andressa Lustosa conta que teve como motivação Renata Lustosa, Miss Piauí 2011, e prima distante. "Senti orgulho, achei muito interessante o nosso município representar o Estado e me encorajei e estou aqui", ressaltou.

Como característica relevante na disputa ao título, ela destacou o fato de ser campomaiorense e residir no município. "A repercussão tem sido muito boa porque sou do município e todo mundo me conhece e me dá força", disse com entusiasmo.

Representante de Elesbão Veloso, Maria Elais Nunes
 
Com experiência na passarela, a miss Elesbão Veloso, Maria Elais Nunes, 18 anos, agradeceu a indicação ao título pela Prefeitura do município e contou que se sente preparada para a disputa.

Além de ser miss Piauí, a candidata de Elesbão Veloso conta que outro sonho a ser realizado é a formação em Direito com especialização em perícia criminal.

Para manter a beleza, Maria Elais Nunes revela que cuidados com a alimentação e exercícios físicos garantem a boa forma. 


Graciane Sousa( Especial para o Cidadeverde.com)

Candidata a miss Piauí recebe faixa das mãos do prefeito

Representando a beleza da mulher campomaiorense, Andressa Lustosa recebeu das mãos do prefeito Paulo Martins, nesta segunda-feira (23), a faixa que a consagra oficialmente como candidata a miss Piauí 2012. 


Sem tradição para escolha da representante dentro do município, a candidata ao título foi escolhida através de uma  agência de modelos. 


Com informações do Campomaioremfoco

Campo Maior sedia Circuito Tiradentes de Ciclismo com atletas do Piauí, Maranhão e Ceará

A Fundação Piauiense de Esportes – Funpies em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Maior realizou na tarde do último sábado (21), o Circuito Tiradentes de Ciclismo, na Avenida Santo Antônio, centro de Campo Maior. 

          Fotos: Campo Maior em Foco

Os melhores ciclistas do Piauí, Maranhão, Ceará, Pernambuco e até atleta da Paraíba disputaram a prova nas categorias: Master – A, Master – B, Master – C, Elite, Feminino e Freepower Australiana. A competição teve início às 15h30.



 

A entrega dos prêmios aos campeões foi feita pelo prefeito Paulo Martins, o secretário municipal de Educação Marcos Guilherme, o vereador Rademarques, o coordenador de Manutenção Viária – “Mororó”, o sargento Joacildo do TG 10-019, os gerentes de Trânsito Reginaldo Carvalho da Sol Nascente Motos – Inácio. Esteve também marcando presença o Secretário Municipal de Esporte, Cultura, Lazer e Turismo Ulisses Raulino.


Um dos participantes da prova na Categoria Elite, Paulo Jansen, que veio da cidade de Fortaleza saiu da avenida antes de completar a 15ª volta. Ele contou que logo na terceira sentiu uma dor muscular na perna direita. E disse que pode ter sido o esforço físico, porque saiu de Fortaleza dirigindo o carro, chegou a Campo Maior na madrugada para participar da prova no mesmo dia às 15h30.

No momento do cerimonial de premiação o diretor da prova Jardellson Silva pediu ao prefeito em nome dos ciclistas que ao sinalizar a Avenida Santo Antônio não coloque quebra-molas nem tartarugas. Segundo ele, a avenida é considerada hoje o local ideal do Piauí para a realização de provas de ciclismo em circuito fechado.

Fonte: Campomaioremfoco

Loterias CAIXA realizam sorteios em praça de Campo Maior

Os sorteios das Loterias da Caixa, na 1ª semana de junho, serão realizados em Campo Maior. O Caminhão Itinerário da Sorte vai ser instalado na Praça Bona Primo de onde serão conhecidos os novos milionários do Brasil. O sorteio deverá também ser transmitido, ao vivo, em cadeia nacional.  A iniciativa é uma forma da Caixa Econômica Federal homenagear a cidade nas comemorações dos 250 anos.

Foto: Divulgação

Atualmente, a CAIXA conta com dois modernos Caminhões da Sorte. Um permanece na cidade-sede dos sorteios e o outro viaja até as cidades onde serão realizados os próximos.

No Caminhão da Sorte, há uma unidade lotérica, instalada especialmente para que apostas sejam realizadas até uma hora antes do sorteio. Você aposta, torce e confere o resultado ali mesmo, na sua frente.

Uma das modalidades do dia é sorteada em estúdio ou direto do Caminhão da Sorte. Esses sorteios são transmitidos no programa Momento da Sorte, que vai ao ar na Band e Band News, de segunda a sábado às 20h25.

Fonte: Appm

Policiais civis reclamam da falta de agentes penitenciários

Em Campo Maior a falta de agentes penitenciários estaria comprometendo o trabalho dos policiais civis e a segurança da população, afirmou o policial e membro do Sindicato dos Policiais Civis - Sinpolpi, Arimatéa Melo. O delegado Daniell Pires, admitiu a informação e disse que os policiais estão se transformando em  agentes penitenciários.

Diante da demanda alguns policiais civis estão se mobilizando para que os presos não sejam mais custodiados na delegacia de Campo Maior. Cerca de 16 policiais, entre delegados, escrivães e agentes compõem o efetivo de segurança do município. 

Segundo Arimatéa Melo, desde quando assumiu o concurso público em 2001 a situação é precária. " Como não existe agentes penitenciários somos obrigados a cumprir mandados, investigar, fazer diligências e ainda cuidar dos presos", disse. 

Segundo o policial,  no município existiam dois distritos e devido a fatores como aposentadoria ou a aprovação em outros concursos os policiais deixaram o local, o que culminou com o fechamento do 2º DP. 

Até semana passada, no 1º DP existiam cerca de 27 presos estavam custodiados. Após ofício entregue a representantes da Ordem dos Advogados do Brasil -OAB e do Ministério Público, houve redução do número de presos que passou de 27 para 7. 

Durante entrevista ao cidadeverde.com, Arimatéa Melo, ainda citou a demora para a construção do presídio em Campo Maior que desde 2010 está em obras.


Graciane Sousa ( Especial para o cidadeverde.com)

Principais vias da cidade receberão semáforos sonoros

A cidade de Campo Maior, a 78 km de Teresina, contará com a instalação de semáforos sonoros, específicos para orientar pessoas portadoras de deficiência visual. Os instrumentos serão instalados no mês de maio, nas avenidas Demerval Lobão e José Paulino, no centro da cidade, e fazem parte do processo de sinalização municipal.

                    Foto: Jonas Sousa  

Segundo o prefeito Paulo Martins a instalação de semáforos sonoros consta como um mecanismo de inclusão social.

O gerente de trânsito de Campo Maior, Reginaldo Costa, informou que a implantação deste sistema faz parte do projeto de sinalização que conta ainda com a instalação de 725 placas entre estas de advertência, regulamentação, indicativas e educativas, que estão em fase conclusiva.


Da Editoria de Cidades

Trabalhador se acorrenta a carnaúba em protesto

Um trabalhador se acorrentou na manhã desta terça-feira (17) a uma árvore no Centro de Campo Maior. Luís Augusto, 40 anos, pretendia denunciar perseguição da empresa para a qual trabalha.

Foto: Portal Campo Maior

Acorrentado a uma carnaúba na avenida Demerval Lobão, fardado e de capacete, Luís Augusto disse que foi ameaçado de demissão por cobrar uma diferença salarial dos meses de novembro e dezembro, além de ter pedido um par de botas para trabalhar. 

Luís Augusto trabalha na construção de casas populares. Ele tem quatro filhos. 

Com informações do Campo Maior em Foco e Portal Campo Maior

Atividades intensificam combate a dengue e a febre amarela

A 5ª Regional de Saúde em Campo Maior promoverá de 16 a 20 de abril, uma série de atividades voltadas para a saúde pública do município. A programação envolve  visitas a municípios da região para se cadastrarem no sistema de notificação da Febre Amarela até a intensificação de combate ao mosquito da Dengue.

De acordo com o gerente da 5ª regional, Denilson Alcântara, as ações terão inicio pelas cidades de Boa Hora e Cabeceiras, quando as mesmas receberão os técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e da Regional de Campo Maior para apresentarem aos gestores o programa de controles de endemias do Ministério da Saúde, conhecido como SISFAD.

"Estamos constantemente realizando ações nas cidades vizinhas o ano inteiro, e com a determinação do Ministério da Saúde via Sesapi estaremos, junto aos profissionais de Saúde, mostrando a importância desses municípios estarem utilizando esse sistema a fim de gerar informações para a adoção de medidas específicas, destinadas a prevenção, controle, eliminação e erradicação de doenças, como Calazar e Febre Amarela”, frisa o gerente da Regional.

Segundo Denilson Alcantara, no município de Castelo do Piauí também serão realizadas reuniões  com equipes do Programa Saúde da Família (PSF) a fim de estudar o melhoramento do combate ao mosquito da Dengue. “Queremos está em sintonia com cada cidade para não deixar que a doença se desenvolva sem o nosso controle, que vai desde visitas de agentes de saúde e de endemias até distribuição de panfletos educativos, além de orientanção aos moradores sobre o combate a Dengue, ressaltando a importância de manter os quintais limpos”, finalizou.

As atividades acontecem com o apoio Sesapi  através dos técnicos da Vigilância Ambiental.


Da Editoria de Cidades

ACALE faz debate sobre patrimônio histórico e arquitetônico de Campo Maior

O prefeito Paulo Martins participou no último sábado (14) de palestra sobre a conservação do centro histórico e os casarões de Campo Maior. O evento aconteceu no Centro Paroquial e contou com participação de intelectuais, estudantes, professores, representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. A palestra foi proferida pelo campomaiorense Olavo Pereira da Silva, premiado arquiteto e militante cultural.

Olavo iniciou o tema levantando a polêmica reflexão sobre a  concepção positivista de progresso que é “deixar o povo sem diversidades referências, prevalecendo um elitismo restringente e que procura destruir tudo que seja ‘velho’ para dar lugar ao novo”. O positivismo é a mesma doutrina que impôs seu Lema (Ordem e Progresso) na bandeira nacional, fato ainda muito criticado, devido o símbolo nacional simbolizar todas as diversidades, assim não cabendo lema de uma única doutrina. Para o estudioso “Cidades são pessoas, casas são livros”.

O arquiteto argumentou ainda fazendo crítica aos poetas que muito louvam aspectos discursistas como a Batalha do Jenipapo e açude, mas que poucos evidenciam o patrimônio histórico cultural edificado em suas poesias. Para ele “é preciso também fazer os tombamentos poéticos das construções existentes ou já demolidas, a ferrovia, ruas praças, e edificações outras”.

O arquiteto especialista em urbanismo cultural disse ainda que é equivocada a lei municipal que manda preservar apenas as fachadas e com mais de 80 anos: “É como se o que construímos agora não detalhasse a época e o que adianta preservar só a fachada? Como ficariam essas construções sem a riqueza interna? Ficaríamos sem a essência de um tempo , moldados com suas diversidades. Isso invalida o discurso ou intenção de preservar” , sustentou Olavo

No evento cultural o presidente da ACALE, João Alves, resumiu dizendo que “O município precisará dar apoio logístico às ações de preservação. Para que Campo Maior também seja a Campo maior da recuperação e respeito ao patrimônio histórico”, disse João Alves.

Ao finalizar o evento tribunou o prefeito municipal, Paulo Martins, que iniciou sua fala citando o fato de um fazendeiro de Campo Maior, José Luis Paz, está investido na cultura de criação de gado “Pé-duro” para não deixar que a raça seja extinta e permaneça como patrimônio histórico e biológico da região. O gestor falou ainda sobre os 250 anos de Campo Maior.

A palestra foi organizada pela Academia Campomaiorense de Artes e Letras – ACALE, com apoio de lojas maçônicas, Lions Clube e Sol Clube e contou com a participação do ativista cultural, Joca Oeiras.

Da Editoria de Cidades

Campus do IFPI será construído em Campo Maior

O prefeito Paulo Martins anunciou nesta quarta-feira (11) a construção de um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí ( IFPI) em parceria firmada com o Ministério  da Educação. A obra custará cerca de R$ 7 milhões com previsão de entrega para 2013.

Sobre a construção do campus, o gestor  informou que o reitor Francisco Santana concluiu o processo de licitação. " Em breve estaremos assinando a ordem de serviço para o início da obra", disse Paulo Martins.

O prefeito ainda anunciou, durante solenidade de assinatura do Termo de Cooperação entre a Prefeitura de Campo Maior e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde), que a Caixa Econômica Federal liberou a licitação para a obra da Drenagem do Rio Surubim, onde serão investidos R$ 8 milhões. 

                    Foto: Jonas Sousa
Paulo Martins e a superintendente Funasa- PI,  Aurifrancis dos Santos

"O processo licitatório pode ocorrer em até 90 dias. Após a licitação será iniciada a obra que compreende a construção de uma avenida dupla em uma das margens do rio, um dique na outra e ainda a construção de conjunto habitacional com 70 moradias", reiterou. 

Sobre o acordo firmado com a Funasa, Paulo Martins afirmou que a assinatura do termo de cooperação prevê  a elaboração de um  Plano Municipal de Saneamento, uma exigência do Ministério das Cidades para a liberação de recursos. 

“Nós temos até o inicio do segundo semestre desse ano para adequar a destinação correta do lixo e com esse termo de cooperação técnica vamos ter a oportunidade de fazer um plano de esgotamento sanitário, de aterro sanitário e elaborar projeto para a compra de equipamentos para a coleta seletiva do lixo”, finalizou o prefeito.


Da Editoria de Cidades

Posts anteriores