Cidadeverde.com
Geral

Expulsão do capitão Allison Wattson será julgada pelo TJ em fevereiro

Imprimir

Foto: Arquivo pessoal

O pleno do Tribunal de Justiça julgará no dia 04 de fevereiro o processo de expulsão do capitão da Polícia Militar, Allisson Wattson da Silva Nascimento, acusado e réu confesso do assassinato da estudante de Direito Camilla Abreu. 

O relator do processo, desembargador José Francisco do Nascimento, pautou na sessão judiciária a representação pela perda do posto e da patente. Caso aconteça, o julgamento da expulsão ocorrerá um ano e quatro meses após o crime. Até o momento, mesmo preso, o capitão ainda recebe o salário de oficial da PM de cerca de R$ 10 mil. 

O oficial era namorado da vítima na época do crime, que aconteceu no dia 26 de outubro de 2017.  Ele foi pronunciado ainda em fevereiro de 2018 e aguarda o julgamento no Tribunal do Júri. 

O Conselho de Justificação da Polícia Militar, a Procuradoria Geral do Estado e o próprio governador Wellingon Dias já deram parecer favorável à expulsão que agora depende do Tribunal de Justiça. 

Um ano depois do crime, familiares e amigos da estudante fizeram um protesto no Tribunal de Justiça pedindo agilidade no processo. 

O pai de Camilla, Jean Abreu lamentava o fato do acusado ainda receber o salário que é pago com dinheiro público. "Ele não merece está nos quadros da PM", afirmou. 

A defesa do capitão é realizada pelo advogado Pitágoras Veloso. 

Matéria Relacionadas 

"Quero minha filha viva", diz mãe de estudante de Direito desaparecida

Polícia investiga sumiço de namorada de PM desde o dia 25 de outubro

Homicídios assume investigação de estudante desaparecida; amiga relata violência

Corpo de Camilla Abreu é encontrado e Polícia confirma prisão de policial

Pai de Camilla recebe certidão de óbito e pede que policial seja expulso da PM

Governador autoriza investigação de PM que assumiu ter matado Camilla

Famílias de Camilla e Iarla se unem e pedem condenação de autores de feminicídio

Família faz apelo para que as pessoas parem de culpar Camilla pelo assassinato

Laudo descarta estupro e busca bala que matou Camilla Abreu

Decisão da PM sobre capitão será enviada ao Palácio de Karnak nesta sexta (09) 

Caso Camilla Abreu: juíza nega pedido de capitão para não ir a Júri Popular

Governador dá aval para expulsão de capitão que matou Camila Abreu

Advogado de réu no caso Camila Abreu diz que laudo está viciado


Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir