Cidadeverde.com

Governo e Fumdhan se reúnem para evitar fechamento do Parque Serra da Capivara

  • capivara7.jpg Yala Sena
  • capivara6.jpg Yala Sena
  • capivara5.jpg Yala Sena
  • capivara4.jpg Yala Sena
  • capivara2.jpg Yala Sena
  • capivara1.jpg Yala Sena
  • serra12.jpg Yala Sena
  • serra11.jpg Yala Sena
  • serra10.jpg Yala Sena
  • serra9.jpg Yala Sena
  • serra8.jpg Yala Sena
  • serra6.jpg Yala Sena
  • serra5.jpg Yala Sena
  • serra4.jpg Yala Sena
  • serra3.jpg Yala Sena
  • serra2.jpg Yala Sena
  • serra1.jpg Yala Sena

Em caráter emergencial, o governo do Estado  irá se reunir com dirigentes da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) para buscar soluções para a grave crise financeira no Parque Nacional Serra da Capivara.

A vice-governadora, Margarete Coelho, disse que a reunião ocorrerá na tarde desta quarta-feira (17), um dia após a presidente da Fundham, a arqueóloga Niède Guidón anunciar a demissão dos 30 funcionários que ainda trabalhavam no local e a total paralisação dos serviços no Parque Nacional a partir de hoje.

“Realmente nos surpreendeu essa nova crise. Nós vínhamos de diálogos com o ICMBIO através do ministro do meio ambiente Sarney Filho, tratando dos nossos convênios, para que o Parque não passasse novamente por essa situação vexatória”, disse a vice-governadora.

Sobre o fechamento do Parque, apenas as visitações estariam suspensas. A vice-governadora ressaltou que o ICMBIO é responsável independente de qualquer recurso pela manutenção e as pesquisas no local.

Niéde também anunciou que comunicará a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) a sua saída do Parque, considerado pelo órgão Patrimônio da Cultural da Humanidade, caso a situação não seja resolvida. Ela disse ainda que chegou a pagar do próprio dinheiro os salários dos funcionários para manter o Parque aberto para visitações.

Ontem, uma decisão do juiz federal, que tinha bloqueado R$ 4 milhões da União para a manutenção do Parque Nacional, acabou dando uma decisão contrária à liberação dos recursos em função do ICMBIO não ter assinado a co-gestão com a FUNDHAM, o que havia sido prometido durante uma série de reuniões durante a Semana do Meio Ambiente.

Sobre essa decisão, a vice-governadora disse que no momento de repassar os recursos para o Parque foi descoberto a expiração do convênio que autoriza a Fumdham a administrar o espaço. O convênio é entre a Fundação e o ICMBIO.

“Na ausência desse convênio, os recursos não poderão ser repassados. Então, neste momento nós estamos tentando contornar essa situação, refazer esse convênio o mais rápido possível para que o Parque não perca esses recursos. A professora Niède entende é que sem o convênio, a Fumdham não tem sequer autorização legal para tomar decisões”, destacou Margarete.

Niède anuncia que 100% dos funcionários deixam Parque Nacional da Serra da Capivara

 

Sobre a possível demissão da pesquisadora Niède, a vice-governadora destacou que a antropóloga dedicou a sua vida ao local.

“A professora Niède Guidóm é apaixonada pelo Parque. Aquele Parque é a vida dela. Ela se dedicou todos os seus esforços, toda a juventude e, agora, a sua velhice ao Parque. Então, é natural que ela, diante dessas situações, em que o Parque se vê sem recursos, sem manutenção mínima, inclusive tendo que estar constantemente dando aviso prévio aos funcionários. Creio que sem paciência, há de esperar isso, mas tudo isso é por amor ao Parque. Ela faz uma defesa muito aguerrida pelo Parque”, acrescentou.


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com