Cidadeverde.com

Golfinho encalha e morre em praia de Arrombado em Luís Correia

  • 17353656_10211516687608939_6609844590691998207_n.jpg Portal do Catita
  • 17361953_10211516687568938_4591963629242781824_n.jpg Portal do Catita
  • cip3.png Portal do Catita
  • cip2.png Portal do Catita
  • golf1-1.png Portal do Catita

Um golfinho foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (16), na praia do Arrombado, em Luís Correia. O animal foi encontrado por visitantes que estavam na praia e chegaram a acionar a Companhia Independente De Policiamento Turístico (Ciptur) para ir até o local.

Procurada pelo Cidadeverde.com, a pesquisadora Jacqueline Vieira, especialista em Golfinhos afirmou que no litoral piauiense é comum a presença dos animais. Há inclusive o registro de outras espécies, entre elas a mais comum é Sotalia guianensis (boto-cinza), ocorre do também Tursiops truncatus (golfinho-nariz-de-garrafa), Steno bredanensis (golfinho-de- dentes-rugosos) e outros. O encalhe encontrado hoje, não foi identificado, mas pode pertencer a uma espécie que ainda não tem registro no Piauí.

"Várias causas podem ter provocado o encalhe. Provavelmente ele foi atingido por algum apetrecho de pesca, pode ter ficado debilitado, ou se perdeu do cardume. Muitos motivos podem ter trazido ele para cá", explicou.

Há um ferimento no dorso do animal que, segundo a especialista, pode ter sido provocado por material de pesca. Por falta de recursos e material de pesquisa adequado, muitas vezes os encalhes acabam enterrados no litoral. Segundo a especialista no caso de hoje, serão retiradas amostras do animal para pesquisas futuras. Ainda não foi definido o que será feito com o encalhe.

Nova espécie

Jacqueline acrescenta que pelas imagens é possível dizer que o animal é do gênero Stenella que é mais oceânico, após uma análise mais conclusiva poderá se precisar se é ou não o primeiro registro. "É possível precisar somente que é um filhote, que esteja bem debilitado pois está magro, mas é um bicho mais oceânico. É possível que este seja o primeiro registro dessa espécie de golfinho na região", completou.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com