Cidadeverde.com

Júri condena a 21 anos de prisão professor acusado de matar a ex

Foto: Divulgação / Redes Sociais

O professor e advogado Arnaldo Alves Messias, acusado de assassinar a ex-namorada Adriana Macedo Borges dos Santos, foi condenado a 21 anos de prisão. O julgamento aconteceu nesta quarta-feira (23), em Corrente. 

O irmão dele, Renato Alves, que também era réu no processo, foi absolvido pelo júri. A suspeita era de que ele ajudou Arnaldo a “atrair” a vítima para a faculdade para conversar com o irmão pouco tempo antes do assassinato de Adriana. 

Adriana Macedo Borges dos Santos tinha 24 anos quando foi morta, no ano de 2009. O crime teria sido motivado por ciúmes após ela pôr fim o relacionamento de quatro anos.

 

O acusado não participou do júri popular, porque, segundo a defesa, ele sofreu um acidente de carro quando estava a caminho de Corrente para participar do julgamento e está internado no Hospital da cidade de Barreiras sem condições de prestar depoimento no Tribunal, mas pediu ao juiz para que o julgamento fosse mantido. 

A defesa alega que Arnaldo cometeu o crime em legítima defesa.

O Cidadeverde.com apurou que as quatro testemunhas de defesa e as outras quatro de acusação foram ouvidas, inclusive o irmão de Arnaldo, que também foi réu no processo. 

O júri popular estava formado por sete pessoas da comunidade, que deram o veredicto.

Foto: Arquivo pessoal

 

Flash de Yala Sena

redacao@cidadeverde.com