Cidadeverde.com
Geral

Polícia conclui inquérito e indicia Pablo Henrique por feminicídio em morte de Vanessa Carvalho

Imprimir

Foto: Izabella Pimentel/Cidadeverde.com

A delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), indiciou Pablo Henrique Santos por feminicídio e feminicídio tentado. A pena prevista é de 12 a 30 anos de prisão. 

Pablo foi preso após atropelar a namorada Anuxa Alencar e a enfermeira Vanessa Carvalho depois de uma festa de casamento na zona Leste de Teresina. 

Vanessa era amiga de Anuxa e morreu ao ser atropelada. Anuxa sofreu ferimentos no fêmur e um traumatismo craniano leve. No inquérito 21 pessoas foram ouvidas. 

Pablo prestou depoimento ontem à delegada Luana Alves na Cadeia Pública de Altos, onde ele está preso. No interrogatório, que durou 30 minutos, ele afirmou que não lembrava do momento da briga, nem do atropelamento. 

“Ele confirmou que o relacionamento tinha muitas brigas, mas sobre a dinâmica criminal ele disse que não lembrava de nada. Disse que não é assassino e nunca ia matar ninguém. Disse que lembrava do casamento e que depois estava na Central de Fragrantes”, conta a delegada Luana. Pablo negou, ainda, que tinha desafeto por Vanessa. 

Anuxa Alencar também prestou depoimento. A jovem está muito abalada emocionalmente e uma psicóloga teve que participar do interrogatório. 

Foto: Reprodução redes sociais

Pablo, Anuxa e Vanessa 

De acordo com a delegada Luana Alves, Anuxa também disse que não lembrava do momento do atropelamento. O esquecimento deve ter relação com o traumatismo craniano que ela sofreu. 

No interrogatório, Anuxa afirmou que o relacionamento entre ela e Pablo era marcado por discussões e que era frequente ele deixá-la sozinha nos locais por conta de desentendimentos. Os dois moravam juntos desde fevereiro deste ano. Ela negou já ter sofrido violência física. 

A jovem está muito triste com a morte de Vanessa e, de acordo com a delegada Luana, pediu justiça e espera que Pablo seja punido pelo que fez. 

“Ela não conseguia entender que estava em um relacionamento abusivo. Disse que começou a perceber isso quando notou que estava ficando sem liberdade”, disse a delegada. 

Anuxa relatou que Pablo se chateou durante a festa porque ela foi sozinha com a amiga Vanessa ver a noiva entrar no buffet. Depois Pablo teria começado a dançar com outra mulher e ela dançou com amigas. 

Após ver que Pablo estava chateado, Anuxa saiu da festa. “Testemunhas relataram que Pablo chegou a procurar pela namorada até no banheiro feminino do espaço onde acontecia a festa”, acrescenta a delegada. 

Ainda de acordo com a delegada, não há dúvidas de que Pablo tinha intenção de matar as duas mulheres. 

“Ele acelerou de forma brusca. Pessoas que estavam a 100 metros do local ouviram a aceleração”, conta a delegada. 

O inquérito deve ser remetido à justiça nesta semana.

Foto: Izabella Pimentel/Cidadeverde.com

Veja matérias relacionadas:

“O homem não teme a Lei Maria da Penha”, diz Regina Sousa sobre casos de feminicídios
Advogado diz que namorado de Anuxa "nutria desafeto" por amiga morta
Anuxa Alencar tem alta de hospital após ser atropelada pelo namorado
"Estamos assistindo um extermínio de mulheres", alerta promotora Amparo Paz
Suspeito de atropelar namorada e matar amiga tinha denúncia por violência doméstica
"Ele jogou o carro em cima das duas" diz delegada que investiga feminicídio
"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa Carvalho
Empresário suspeito de feminicídio ficará preso após audiência de custódia
Delegado confirma que suspeito de atropelar namorada e matar amiga é autuado por feminicídio
Jovem é suspeito de atropelar namorada e matar amiga após festa na zona Leste de Teresina


Izabella Pimentel
izabella@cidadeverde.com

Imprimir