Cidadeverde.com

Acusado de matar professora e ferir a ex é condenado a 31 anos de prisão

Foto: Campo Maior em Foco


O réu Francisco de Assis Vasconcelos Campos foi condenado a 31 anos, dois meses e 10 dias de prisão pelo assassinato da professora Adriana Tavares do Vale e pela tentativa de homicídio contra a sua ex-companheira Maria das Dores Campos. O Tribunal do Júri aconteceu na quarta-feira (09) na comarca de Campo Maior, cidade em que ocorreu o crime no dia 22 de outubro de 2014.

De acordo com a sentença, assinada pelo Juiz de Direito da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior, Múccio Miguel Meira, quanto ao crime consumado contra Adriana Tavares, o réu foi condenado a pena “definitivamente firmada em 18 anos e 09 meses de reclusão”. 

Quanto ao crime tentado contra a ex-companheira, Francisco de Assis ficou determinado “a pena firmada em 12 anos, 05 meses e 10 dias de reclusão”.

No dia do crime, “o acusado, de moto e usando capacete, interceptou as vítimas enquanto essas se deslocavam de motocicleta, dando chutes no veículo, forçando-as a parar inermes, mostrando, mesmo antes da execução dos golpes, comportamento periculoso”, diz a sentença.

A sentença ressalta que contra Adriana o réu praticou reiterados golpes de pedra. Já contra a ex Maria das Dores foram reiterados golpes de tesoura. 

O “regime inicial de cumprimento da pena para o condenado será o fechado, pela quantidade da pena aplicada”. Além disso, da impossibilidade de apelar em liberdade, “o acusado deve permanecer preso”. 

“Da análise dos fatos, afere-se que ele, em virtude do término de um relacionamento, além de ter tentado matar a sua ex-companheira, ainda matou uma pessoa que nem mesmo ele conhecia; e todo esse contexto de forma cruel”.

A sentença reforça que, “após tal situação, o acusado passou mais de quase 4 anos foragido, se furtando da aplicação da lei penal, sendo encontrado em outro estado da federação. Deve a prisão permanecer para garantir a ordem pública, assim como para assegurar a aplicação da lei pena”. 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Campo Maior: Serra de Santo Antônio terá novo acesso e missa no topo

Foto: Portal de Olho

A reserva ambiental da Serra de Santo Antônio irá receber na próxima sexta-feira (11) a primeira missa realizada no espaço onde será anunciada a construção de um templo com a imagem do padroeiro de Campo Maior.

A missa, que será celebrada pelo Bispo Dom Francisco, contará com a presença do prefeito municipal de Campo Maior, Joãozinho Félix (MDB), que prepara o anuncio da construção do acesso que liga a PI-215 até a escadaria que leva ao topo da Serra de Santo Antônio.

Para realizar o levantamento dos locais que irão receber investimentos da prefeitura de Campo Maior, o pré-candidato a deputado estadual, Dogim Félix, esteve no fim da tarde desta terça-feira (08) realizando uma visita técnica no ponto estratégico onde será feita as obras de construção do acesso até a Serra de Santo Antônio.

Dogim Félix, que esteve acompanhado dos Secretários de Meio Ambiente -Marco Bona, de Turismo – Devan Eugênio e do presidente do projeto Serra Viva, Josino Gomes, aproveitou a visita para conhecer o parque da reserva ambiental estadual que passa a contar também com apoio da prefeitura de Campo Maior para preservação da biodiversidade de aproximadamente 4 mil hectares que margeiam a Serra de Santo Antônio.

Da Redação
[email protected]

Profissionais da Educação serão vacinados terça e quarta-feira em Campo Maior

A Prefeitura de Campo Maior, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e sua Supervisão de Imunização, comunicou a aplicação da 1° dose da vacina contra a Covid-19 para os profissionais da educação para a terça e quarta-feira.

De acordo com o calendário vacinal do município, haverá vacinação para os profissionais da educação na terça-feira (08) para o público de 50 a 59 anos na Câmara Municipal de Campo Maior, de 8h às 11h30. Na quarta-feira (09), será a vez dos profissionais que possuem de 40 a 49 anos, na Praça Valdir Fortes e na UESPI, também de 8h às 11h30.

A vacina que será administrada nos professores e demais profissionais da educação de Campo Maior será o imunizante AstraZeneza, cujo retorno para a segunda dose acontece com 90 dias, ou seja, 3 meses.

É necessário observar na caderneta de vacinação a data em que houve a aplicação da vacina contra a Influenza, uma vez que são necessários 15 dias de intervalo entre a aplicação do imunizante contra a gripe e contra a Covid-19.

Além dos documentos como cédula de identidade, CPF (Cadastro de Pessoa Física), caderneta de vacinação e cartão do SUS (Sistema Único de Saúde), é necessário um documento que comprove o vínculo do usuário com a educação, ou seja, um contracheque ou declaração da escola em que trabalha.

Com informações- Ascom

 

Lei Maria Cecília: Especialistas discutem prevenção ao suicídio em Campo Maior

Aconteceu na noite desta quarta-feira (2), no auditório da Câmara Municipal de Campo Maior, uma live para tratar da temática do suicídio. A ação contou com a presença de psicólogos e de um assistente social que discorreram sobre o tema da prevenção e posvenção ao suicídio.

A Lei Maria Cecília foi instituída no dia 20 de abril de 2018 motivada pelo elevado índice de suicídios em Campo Maior, e, desde então, conta com debates sobre o tema sempre visando discutir a necessidade de proteção social e prevenção a quem precisa de ajuda.

De acordo com o assistente social Wallysson Araújo, uma série de questões sociais podem estar relacionadas ao aumento no número de casos: “O suicídio tem sido a 2° maior causa de mortes entre os nossos jovens, acometendo, principalmente, pessoas do sexo masculino de 18 a 21 anos, e Campo Maior é uma das cidades do estado que mais tem registrado casos. Existe um contexto social, que envolve questões como desemprego, conflitos psicológicos e problemas de saúde”, destacou.

Para a psicóloga Eliane Bandeira, especialista em suicídio, é preciso haver fortalecimento de políticas públicas em diversas instâncias da sociedade para a diminuição dessas estatísticas: “O suicídio é uma questão de saúde pública, daí a necessidade de investimentos em saúde pública, de assistência social e também de educação. É preciso que haja uma rede de proteção compartilhada entre autoridades e sociedade civil, onde haja promoção de saúde mental e psicológica”, pontuou.

O município de Campo Maior é o 2° do Piauí a contar com uma lei municipal que trata da temática relacionada a prevenção e posvenção ao suicídio. Todas as pessoas que sentirem a necessidade de um diálogo, expor problemas e obter qualquer tipo de ajuda podem procurar os Centros de Referência em Assistência Social de Campo Maior.

Da Redação
[email protected]

Campo Maior vacina público com comorbidades de 50 anos nesta quinta-feira

A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Maior (SMS), comunicou que haverá vacinação para o público com comorbidades de 50 anos nesta quinta-feira (3), a partir das 8h da manhã.

A imunização acontecerá na própria Secretaria de Saúde. Também poderão receber a primeira dose do imunizante, pessoas com comorbidades com mais de 51 anos de idade que ainda não tenham se vacinado.

Todas as pessoas que possuem comorbidades deverão apresentar o laudo médico comprovando o problema de saúde para o qual faz tratamento.

Da Redação
[email protected]

Colisão entre moto e hilux na PI-114 mata vendedor ambulante

O vendedor ambulante Carlos Mota da Silva, 25 de anos, morreu durante um acidente de transito, ocorrido na tarde dessa segunda-feira, 31.05, na PI-114, na altura da comunidade Tocaia, em Campo Maior. Carlos andava em uma moto quando foi colhido violentamente por uma Hilux prata, com placas de Teresina.

De acordo com as informações do major Etevaldo Silva, comandante do 15º BPM, o acidente aconteceu por volta das 15 horas. Com a violência do impacto, a moto da vítima Carlos Mota ficou presa nas ferragens da Hilux.

Carlos Mota, que é cearense, morreu no local. De acordo com o major, a vítima fazia vendas itinerantes na região. O motorista da Hilux, que se evadiu do local, está sendo procurado pela Polícia Militar.  

Da Redação

Homem é preso com carro alugado que nunca foi devolvido

Policiais Rodoviários Federais prenderam na tarde desta sexta-feira (28/05) um homem de 47 anos acusado do crime de Receptação. A ação foi desencadeada quando os policiais o abordaram na rodovia BR 343 no município de Campo Maior

No momento da abordagem do veículo FORD/KA, os policiais verificaram junto aos sistemas que a placa do veículo possuía registro de apropriação indébita. O homem, que é natural de Campo Maior, disse que não sabia da restrição do veículo e que havia adquirido através de uma compra pelas redes sociais, porém não informou quem vendeu o bem. O veículo foi negociado em Campo Maior, através de uma troca com outro veículo de sua propriedade, R$ 2 mil e mais uma TV.

O acusado já é conhecido no meio policial e já respondeu processo criminal por Apropriação Indébita e Falsidade Ideológica.

De acordo com a denúncia da empresa de locação de veículos, o veículo foi locado em Teresina no ano de 2016 por um empresário de 28 anos, porém o bem nunca foi devolvido.

Desta forma, os policiais encaminharam o homem e o veículo até à Polícia Civil no município de Campo Maior para os procedimentos necessários. Ele responderá pelo crime de receptação. O empresário foi identificado e poderá responder pelo crime de apropriação indébita. 

(Fonte: PRF-PI)

Campo Maior segue com campanha de vacinação da Covid-19

A Prefeitura de Campo Maior, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), dará continuidade a vacinação contra a Covid-19 nesta sexta-feira (28) com a continuação da aplicação da segunda dose em idosos de 80 a 89 anos e com a da primeira dose para os portadores de deficiência permanente grave acima dos 18 anos que, por algum motivo, não foram vacinados na data prevista.

Os idosos poderão receber a segunda dose do imunizante do laboratório AstraZeneca entre 8h e 11h30 na sede da Secretaria Municipal de Saúde.

Os portadores de deficiência, por sua vez, serão vacinados entre 13h30 e 16h no SAMDU.

No momento da imunização, é necessário que a pessoa esteja portando o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), a Carteira de Identidade, o cartão do SUS, a carteira de vacinação, um comprovante de residência e, se for o caso, um laudo que comprove deficiência permanente grave.

 Com informações Ascom

Município de Campo Maior segue campanha de vacinação da covid-19

A Prefeitura de Campo Maior, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou o calendário de vacinação contra a Covid-19 para esta quinta-feira, dia 27 de maio.

Ainda continua a aplicação da segunda dose para idosos de 80 a 89 anos, na Secretaria Municipal de Saúde, a partir das 8h da manhã.

Também haverá administração da primeira dose do imunizante para deficientes permanentes graves a partir de 18 anos que por algum motivo ainda não tenham recebido a primeira dose, a partir das 13h30, no SAMDU.

SESAPI inicia barreira sanitária na divisa entre Piauí e o Maranhão para conter variante indiana
Na zona rural, haverá imunização de pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos, na UBS (Unidade Básica de Saúde) da comunidade Alto do Meio, a partir das 13h30.

Os documentos necessários para a vacinação contra a Covid-19 são: cartão do SUS, caderneta de vacinação, documento de identificação com foto ou CPF e um comprovante de residência atualizado.

Com informações- Ascom

Campo Maior segue com vacinação da covid nesta quarta-feira

Continua a campanha de vacinação contra a Covid-19, em Campo Maior, nesta quarta-feira (26). A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgou o cronograma de imunização desta quarta.

Haverá aplicação da 2° dose para idosos de 80 a 89 anos (AstraZeneza), na Secretaria Municipal de Saúde, a partir das 8h da manhã. Também haverá administração da 2° dose em profissionais da saúde, no Hospital Regional de Campo Maior (HRCM), na parte da manhã.

No turno da tarde, com início às 13h30, acontece a vacinação de deficientes permanentes graves faltosos a partir dos 18 anos de idade, ou seja, aquelas pessoas que por algum motivo ainda não receberam a primeira dose.

Na zona rural, haverá vacinação de pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos na UBS (Unidade Básica de Saúde) da comunidade Corredores, pela manhã.

Com informações Ascom

Posts anteriores