Cidadeverde.com

Série carros elétricos: os desafios na cadeia de suprimentos

Crédito: Ed Harvey

O futuro dos carros elétricos se mostra muito promissor, mas existem limitações a serem superadas, sobretudo em sua cadeia de suprimentos, com os preços dos insumos que compõem os veículos aumentando para toda a indústria automobilística. Para se ter uma ideia, em 2021, o preço do aço subiu 100%, o alumínio cerca de 70% e o cobre mais de 33%, em relação ao ano anterior, afetando carros convencionais e elétricos. Para os carros elétricos, um desafio especial foi o aumento dos preços dos materiais necessários para fabricar baterias: em 2021, o preço do carbonato de lítio aumentou 150%, do grafite 15% e do níquel 25%. Apesar do aumento destes materiais, os preços médios das baterias não aumentaram desde 2020. Três fatores explicam os preços estáveis: os preços das baterias estão em uma trajetória de declínio de longo prazo, e o progresso tecnológico contínuo ajudou a compensar os custos mais altos das matérias-primas; há um intervalo de tempo entre os picos de preços dos materiais e os aumentos dos preços das baterias, pois os custos levam tempo para percorrer a cadeia de valor e, finalmente, o uso de produtos químicos de ferrofosfato de lítio (LFP) em baterias aumentou, reduzindo o impacto de alguns dos aumentos de preços. 

Várias montadoras também enfrentaram escassez de microchips, o que restringiu a produção. A escassez de microchips é um fenômeno complexo, sobretudo para os veículos elétricos, os quais exigem cerca de duas vezes mais chips que os veículos convencionais equivalentes, principalmente devido a componentes eletrônicos de potência adicionais. Embora algumas das restrições de oferta de 2021 diminuam à medida que o mercado se reequilibre, outras podem permanecer. A cadeia de valor do veículo elétrico provou ser robusta em 2021, pois conseguiu atender à demanda acima do previsto. Mas para que os carros elétricos continuem sua atual trajetória de crescimento, as cadeias de suprimentos de baterias e a capacidade de produção terão que se expandir rapidamente. 

O crescimento adicional de carros elétricos requer não apenas uma expansão da extração de minerais-chaves, mas também de toda a sua cadeia de valor. Isso abrange processamento e refino de metal de bateria, fabricação de separadores, produção de células, montagem de baterias e, finalmente, a montagem de veículos elétricos. Cada uma dessas indústrias, algumas das quais nascentes, precisam se expandir rapidamente para evitar gargalos que retardariam a transição para a mobilidade elétrica total. Os carros elétricos estão prontos para entrar em uma nova fase, na qual o fornecimento de matérias-primas e componentes vem à tona na formulação de políticas como elementos críticos da transição para energia limpa. Pela primeira vez, os gargalos do lado da oferta estão se tornando um verdadeiro desafio para a eletrificação do transporte rodoviário e estão se somando aos desafios tradicionais do lado da demanda. A ação política deve se adaptar e fornecer ao mercado sinais claros de longo prazo para facilitar os investimentos em mais expansões do lado da oferta.