Cidadeverde.com

HEMOPI intensifica coleta de sangue e cadastro de medula óssea em Bom Jesus

Despertar a solidariedade em todas as partes do Piauí. É com esse propósito que o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (HEMOPI) promove a "Caravana do Bem", de 21 a 24 de julho, nos municípios de Cristino Castro, Currais, Santa Luz, Palmeira do Piauí e Bom Jesus. A ação objetiva motivar os piauienses a doar sangue e se cadastrar no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME).

“O Hemopi tem se mobilizado para encontrar mais doadores compatíveis. De janeiro a julho, foram mais de 3.000 novos cadastros realizados. Com uma unidade móvel e nossas equipes de apoio, o hemocentro tem procurado chegar o mais perto possível do cotidiano das pessoas”, frisou o diretor do HEMOPI, Jurandir Martins.

No território Chapada das Mangabeiras, a ação iniciou hoje, 21, no município de Currais e segue até o dia 24, encerrando em Bom Jesus, no Hospital Regional Manoel de Sousa Santos, na Regional de Saúde e na Câmara Municipal, durante todo o dia.

“Estamos priorizando as regiões onde há mais pacientes na fila de espera para o transplante de medula óssea, considerando que é mais fácil encontrar pessoas compatíveis nos aparentados, ou seja, o que se pressupõe é que tenhamos maior probabilidade de encontrar um doador no seu local de origem, nas suas raízes familiares”, explicou Veronésia Rosal, gerente de Hemorrede do Hemopi.

Além do cadastro no REDOME, um sistema criado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) para registrar as informações de possíveis doadores de medula óssea, a ação pretende aumentar a coleta de sangue para abastecer as agências transfusionais daquela região.

O Hemopi já percorreu mais de 10 municípios com a caravana do bem, entre eles Beneditinos, Valença, Novo Santo Antônio, Palmeirais, Barras, Matias Olímpio, Luiz Correia, Alto Longá, Piripiri e Piracuruca. Outros municípios também receberam a caravana até o final do ano. “O Hemopi se mobiliza para ter maior numero de doadores cadastrados para medula óssea, assim como aumentar o estoque de sangue nas agências”, concluiu Veronésia.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Secult realiza oficina de captação de recursos em Bom Jesus e mais três cidades

O Ministério da Cultura (Minc) lançou, recentemente, três editais que, juntos, vão liberar R$ 13 milhões para iniciativas relacionadas à Política Nacional de Cultura Viva. No Piauí, a Secretaria Estadual de Cultura, em parceria com o Ministério, vai realizar oficinas voltadas para aqueles que atuam nas áreas propostas pelos editais: Pontos de Mídia Livre, Pontos de Cultura Indígena e Culturas de Redes – Fortalecimento de Redes Culturais do Brasil.


 
As oficinas acontecem de 4 a 7 de agosto em Bom Jesus, Teresina, Piripiri e Parnaíba. “O principal objetivo é capacitar e tirar as dúvidas dos interessados para que eles possam ter acesso aos recursos disponibilizados por meio dos editais. Nós queremos realizar oficinas permanentes, voltadas não só para os editais do Minc, mas para outras instituições que apoiam a cultura no nosso país”, explica o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.
 
Na última semana, Fábio Novo esteve em Brasília e se reuniu com o ministro interino da Cultura, João Brant. No encontro, foi definida a vinda de técnicos do ministério para ajudar no processo de mobilização e qualificação, através das oficinas. O secretário também está articulando a vinda da caravana do Minc ao Piauí. 
 
O chefe da representação regional Nordeste do Ministério da Cultura, Gilson Barros, que irá ministrar as oficinas no Piauí, explica que esses três editais são voltados para projetos e iniciativas que tenham, no mínimo, um ano de atividade. “Os editais são voltados para ações que já estão acontecendo. Sendo que, um mesmo projeto, dependendo da sua atuação, pode ser inscrito em mais de um edital. O Ministério da Cultura quer ampliar a participação nesse processo”, disse.
 
Gilson afirma que algumas mudanças, impostas pela nova lei “Cultura Viva”, favorecem a participação de um número maior de projetos. “Agora, a prestação de contas não é mais financeira. A iniciativa beneficiada tem que provar que realizou as ações propostas no edital. Antes, muitos projetos ficavam de fora por conta dessa dificuldade”, explica.
 
Para mais informações sobre os editais com inscrições abertas, basta acessar o site do Ministério da Cultura, no endereço: http://www.cultura.gov.br/editais2015.

Veja o cronograma:

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Bom Jesus dá início a criação do Parque Municipal do Salão da Serra

Está iniciado o processo de criação do Parque Municipal do Salão da Serra. O parque será composto pelo conjunto de encostas, incluindo o alto de uma chapada com vegetação típica do cerrado no entorno da Serra de Bom Jesus. O início foi marcado com uma reunião entre o prefeito de Bom Jesus, Marcos Elvas e o Conselho Municipal de Meio Ambiente. O local identifica a cidade e contém outras espécies arbóreas e nascentes.

Com área de 352,0527 hectares e perímetro de 9.795,72 metros, o Parque preservará, além da beleza cênica da serra que emoldura a cidade, as nascentes dos córregos Grotão, Cedro e Palmeira, que foram fundamentais para a localização do município de Bom Jesus quando da chegada dos seus primeiros habitantes.

No perímetro da área descrita ficam proibidas edificações, reformas, ligações de rede de energia elétrica, abastecimento de água, arruamento, desmate, plantações, cultivos, realização e implantação de benfeitorias, exploração, cortes e supressão da vegetação, ou qualquer outra ação antrópica a preservação dos recursos naturais do local. 

O gestor está agendando convênio com a UFPI e pretende incluir o estudo técnico de viabilidade do Parque o quanto antes.
“Diante da especulação imobiliária da região e dos desmatamentos ilegais, resolvemos tomar essa importante iniciativa, que tem como meta a preservação do nosso meio ambiente. Com o desenvolvimento da região, se não preservarmos a área que contempla o Salão da Serra, possivelmente daqui há alguns anos não teremos mais esse cartão postal tão importante para nosso município. Acredito que o crescimento de qualquer cidade deve respeitar sua área ambiental”, destaca o gestor. 

No perímetro da área descrita ficam proibidas edificações, reformas, ligações de rede de energia elétrica, abastecimento de água, arruamento, desmate, plantações, cultivos, realização e implantação de benfeitorias, exploração, cortes e supressão da vegetação, ou qualquer outra ação antrópica a preservação dos recursos naturais do local. 

O gestor está agendando convênio com a UFPI e pretende incluir o estudo técnico de viabilidade do Parque o quanto antes.
“Diante da especulação imobiliária da região e dos desmatamentos ilegais, resolvemos tomar essa importante iniciativa, que tem como meta a preservação do nosso meio ambiente. Com o desenvolvimento da região, se não preservarmos a área que contempla o Salão da Serra, possivelmente daqui há alguns anos não teremos mais esse cartão postal tão importante para nosso município. Acredito que o crescimento de qualquer cidade deve respeitar sua área ambiental”, destaca o gestor. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com 

Acidente na BR-135 deixa homem gravemente ferido

Um homem identificado como Mário dos Santos, 51 anos, ficou gravemente ferido após um acidente de carro na BR-135, entre os municípios de Redenção do Gurgueia e Bom Jesus. 

A vítima estava em um pálio com destino a São Paulo quando perdeu o controle do veículo na Curva do Quilombo.

Segundo o SAMU de Bom Jesus, o estado do motorista é grave, forçando sua transferência para Teresina.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Escritório do Interpi em Bom Jesus será reaberto no próximo mês

O diretor geral da Reforma e Regularização Fundiária (Interpi), José Osmar Alves, anunciou que o Escritório de Governança Fundiária da cidade de Bom Jesus, na região dos Cerrados do Piauí, será reaberto no próximo mês. O anúncio foi feito durante visita ao escritório, acompanhado do técnico do Banco Mundial, Camille Bourguignon, e da Diretora Técnica Fundiária Regina Lourdes.

“O escritório do Interpi está fechado por questão de ordem burocrática e administrativa. Fica situado no prédio do Emater, mas, para pagarmos as despesas referentes às salas cedidas, estamos ultimando o convênio e, até o fim do mês de julho, vamos abrir o escritório, que é um ponto de apoio essencial para o órgão realizar o trabalho de campo na região”, disse José Osmar.

O diretor explicou que o escritório já tem uma equipe completa de técnicos para os trabalhos de campo, além do pessoal administrativo. Ele afirmou que essas pessoas estão com muita vontade de trabalhar, sendo úteis ao órgão e à sociedade.

“Na conversa com os servidores do escritório, mostrei que o órgão passa a ter nova cara, nova metodologia de ação e uma nova ideologia de trabalho em que o cidadão é considerado como tal e não como um pedinte que fica o tempo todo no órgão pedindo um despacho. Isso vai acabar, mas peço um tempo aos servidores e aos cidadãos para colocar a casa em ordem”, acrescentou o diretor do Interpi.

José Osmar disse que, com a casa arrumada, iniciará, a partir de janeiro de 2016, um trabalho na área de regularização fundiária que espera ser um exemplo para o Brasil. No sábado, ele reuniu diretores e técnicos do órgão para tratar sobre a finalização de um plano de trabalho que será entregue ao governador Wellington Dias, prevendo, dentre outras ações, a ampliação das equipes de campo e a melhoria da sede do órgão.

Visita a juiz da Vara Agrária

Em Bom Jesus, o novo diretor geral da Reforma e Regularização Fundiária (Interpi), José Osmar Alves, o técnico do Banco Mundial, Camille Bourguignon, e a Diretora Técnica Fundiária Regina Lourdes visitaram o juiz da Vara Agrária, Heliomar Rios. José Osmar disse que a parceria entre o Instituto e a Vara Agrária será fortalecida.

“Tivemos uma longa conversa com o juiz que me pareceu muito interessado na resolução das questões agrárias e que tem efetivamente um conhecimento grande acerca desta área, especialmente das questões relacionadas aos Cerrados do Piauí, e que está disposto a, em conjunto com o Instituto, dar uma solução ao problema, que é secular no estado do Piauí”, comentou José Osmar.

A viagem do novo diretor iniciou na última segunda-feira (22), com visitas às comunidades quilombolas do município de Isaías Coelho, Fazenda Nova e Sabonete, e ao assentamento do Interpi, Serra Branca Serra Vermelha, no município de São Raimundo Nonato. Na Fazenda Nova, onde vivem 170 famílias, a área de 5.592 hectares já foi titulada pelo órgão, mas falta o registro. Na comunidade Sabonete, a área de 2.717 hectares de 47 famílias está na fase final de titulação. No assentamento de São Raimundo Nonato, onde há um contrato de comodato, o Instituto vai georreferenciar toda a área e conceder a titulação definitiva.

“As visitas, junto com o técnico do Banco Mundial, foram muito positivas. Tivemos a oportunidades de conhecer a realidade e as reais necessidades do Interpi. Isso nos ajuda a formular uma ideia de como vamos estruturar o plano de georreferenciamento das terras de todo o Piauí que será iniciado pelo Sul do estado, onde as questões agrárias têm maior tensão por causa do uso intensivo da terra para produção de grãos”, afirmou José Osmar.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Assembleia aprova requerimento de serviço de telefonia para comunidade rural de Bom Jesus

A Assembleia Legislativa do Piauí aprovou em plenário o requerimento que solicita que a empresa Oi realize estudos para a implantação do serviço de telefonia celular no povoado Corrente dos Matões, município de Bom Jesus. O requerimento foi feito pelo deputado estadual Fábio Novo (PT).

Para o deputado, o serviço é importante para atender à demanda promovida pela expansão da inclusão digital na região. “O homem no campo está cada vez mais conectado. O uso do telefone celular é uma realidade unânime e, portanto, o serviço é imprescindível na região”, diz.

O parlamentar tem, também, sugerido ao governador Wellington Dias que o projeto que visa levar internet banda larga a todo o Estado se inicie pela região Extremo Sul, cujas dificuldades de acesso à rede mundial de computadores ainda são muito gritantes.

“Temos de ter em mente que apenas ações direcionadas e intensivas vão desconstruir a histórica marginalização que incide sobre a região Sul, por ser mais distante da capital. É preciso, portanto, promover iniciativas tendo como ponto de referência a própria região”, enfatiza.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Governo anuncia obras durante exposição em Bom Jesus

Durante visita à cidade de Bom Jesus, no sábado (13), o governador Wellington Dias ouviu as reivindicações da população do município e autorizou obras. Dentre as solicitações estão o asfaltamento da estrada do Quilombo, aumento do efetivo de policiais, instalação de um batalhão da Polícia Militar, conclusão de anel viário, matadouro público  e reforma do hospital regional.

O prefeito do município, Marcos Elvas declarou que as suas reivindicações têm o intuito de melhorar a vida da população, trazer desenvolvimento para a região respeitando o orçamento do Estado. “É dentro desse realismo orçamentário e de Lei de Responsabilidade Fiscal que vamos fazer as reivindicações que estão aqui. Queria pedir a reforma do Hospital Regional Manoel de Sousa Santos que é base da nossa política de saúde pública aqui no sul do estado. Temos o anel viário com 92% pronto e peço dentro das suas possibilidades que a gente possa concluir. O matadouro público está com 75% pronto e é importante que a nossa cidade e a estrada da Serra do Quilombo que são 40 quilômetros e que no seu último governo, Wellington fez 12 quilômetros. Esses pedidos são feitos porque acreditamos na responsabilidade que o governador tem. Sabemos das dificuldades que o Estado vem enfrentando, mas queria uma atenção às nossas solicitações e acredito que seremos atendidos”, declarou.

O deputado estadual Fábio Novo, pontua que a cidade de Bom Jesus, por estar distante da capital, precisa ter uma boa comunicação e novos cursos superiores que contribuam para dar destaque à região que cresce no setor do agronegócio. “Os problemas com a internet nos prejudicam nosso desenvolvimento. Os produtores não podem emitir uma nota eletrônica, devido a essa má qualidade do serviço, e o estado precisa avançar nesse sentido. E ainda, precisamos de novos cursos a serem implantados na Universidade Federal do Piauí”, declarou.

Em resposta às reivindicações, o governador Wellington Dias, autorizou a retomada de obras na cidade. Através do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), será realizada a implantação e pavimentação asfáltica de 6,5 km do contorno rodoviário da cidade. Também foi autorizada à SDR retomar a obra referente à construção do matadouro público com capacidade de abate de 50 animais em obediência às formalidades legais.

Na ocasião, o chefe do executivo revelou que há investimentos programados para contribuir com o desenvolvimento da economia e melhorar a remuneração de categorias de trabalho do estado. “Programamos um conjunto de investimentos que estarão entrando em atividade de obras até o mês de julho. Temos junto ao estado R$ 2 bilhões em obras que fizemos e que estão sendo retomadas. Obras como o matadouro, Rodoanel, a ponte da cidade de Palmeira, enfim obras paralisadas que estão sendo retomadas brevemente. E esperamos, ainda essa semana, a liberação de recursos junto ao Ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Queremos trabalhar para melhorar a remuneração dos policiais civis e militares, dos professores e de todas as áreas, mas só podemos fazer isso quando a situação se estabilizar. A gente precisa trabalhar com responsabilidade e sempre preocupado com o povo”, finaliza.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Instituto de Metrologia do Piauí realiza palestras em Bom Jesus

O Instituto de Metrologia do Piauí iniciou essa semana um ciclo de palestras educativas pelo Estado com o tema “Educação para o consumo”. Bom Jesus, na região sul, foi a primeira cidade a receber os palestrantes do Imepi, que atenderam a uma solicitação de Gasparino Batista de Sousa, diretor da Uespi no município.

No campus da Uespi em Bom Jesus, os técnicos do Imepi ministraram palestras para uma plateia de mais de 150 pessoas, formada, principalmente, por alunos dos cursos de direito e pedagogia. A apresentação foi dividida em três tópicos: avaliação de conformidades, produtos pré-medidos e instrumentos metrológicos.

Na primeira parte, “Avaliação de pré-medidos”, o Imepi alerta para que todas as pessoas evitem comprar produtos sem o selo do instituto. “Sem esse selo, o produto não está atendendo as normas de segurança e pode causar danos a saúde, a própria segurança, e ao meio ambiente. “Conscientizamos as pessoas para que sejam multiplicadores dessas informações”, explica Maria José da Silva Sousa, gerente de qualidade do Imepi.

No tema “Produtos pré-medidos”, os palestrantes orientaram os consumidores a checar o peso dos produtos, nas balanças de conferência, dos próprios estabelecimentos comercias. “É importante verificar o peso, sobretudo dos produtos que compõe a cesta básica, criando o hábito de pesar antes de levá-los para casa”, justifica Maria José.

A palestra sempre é encerrada falando sobre “Instrumentos metrológicos” como bombas de postos de combustíveis e balanças. “Uma vez por ano, esses instrumentos são verificados pelo Imepi para evitarmos fraudes nas pesagens e medições de volume. O consumidor tem que saber reconhecer se eles passaram de fato pela verificação do Imepi”, alerta Maria José.

“A ideia é que neste ano de 2015, o Imepi faça várias palestras em Teresina e no interior do Estado, em escolas públicas e privadas, além de faculdades. Queremos criar consumidores criteriosos na hora de consumir. Fazer com que ele seja um agente transformador da sociedade por meio do seu ato de consumo”, enfatiza Maycom Danilo, diretor geral do Imepi.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeito pede conclusão da estrada da Serra do Quilombo


Marcos Elvas no Jornal do Piauí (foto Wilson Filho/Cidade Verde)

Em entrevista no Jornal do Piauí nesta segunda-feira (20), o prefeito de Bom Jesus do Piauí, Marcos Elvas (PSDB), pediu que o Governo do Estado se empenhe para concluir as obras da estrada da Serra do Quilombo, que deve beneficiar o agronegócio na região. 

Segundo o gestor, já foram feitos 12 quilômetros da rodovia, mas ainda restam outros 29 para se chegar até a Transcerrados. A conclusão da obra deve favorecer o escoamento de grãos. 

"A obra do cerrado nesse momento é o acesso a Serra do Quilombo, que eu aproveito a oportunidade para solicitar ao governador, que conlua esse trecho ligando à BR-135", declarou o prefeito. 

Marcos Elvas ressaltou ações da Prefeitura de Bom Jesus e disse que o município deve dar um salto de desenvolvimento com a perspectiva de melhorias na aviação regional e da chegada de um campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI). 

"A Universidade é que vai nos dar a condição de ter um desenvolvimento sustentável, inclusivo, com mão de obra qualificada, formando um novo Piauí", defendeu.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

OAB discute com TJ agilidade na criação do Fórum de Bom Jesus

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, Willian Guimarães, esteve reunido com o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Desembargador Raimundo Eufrásio, na manhã desta sexta-feira (17) para discutir a construção do Fórum de Bom Jesus.

Acompanhado do vice-prefeito do município, Benigno Novo, e pelo vice-presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB, Igor Cavalcanti, Willian Guimarães solicitou a planta do terreno onde será construído o prédio, a fim de encaminhar ao DER, que dará encaminhamento a obra. “A prefeitura do município nos procurou a fim de colaborar para o andamento da obra, e para a regularização de questões burocráticas, o departamento responsável solicita alguns documentos de responsabilidade do Tribunal, tal como a planta do terreno e da obra”.

O presidente do TJ-PI atendeu prontamente o pedido e encaminhou a demanda para o setor de engenharia do órgão, que tomará as devidas providencias. “Esta é uma importante cidade, em que contamos com uma vara agrária e que possui inclusive um presídio”.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores