Cidadeverde.com

Quem escolhe quem: a fêmea ou o macho?

Dia destes conversava com meus alunos de Evolução quando abordei sobre a atratividade entre dois seres às vésperas da reprodução.

De imediato o assunto chama a atenção. Usando a palavra da moda disse: meninas empoderem-se! São vocês que mandam nos relacionamentos. De pronto, um aluno mais saidinho falou: “que nada professor, sou um grande conquistador!” Retruquei: você que pensa!

A seleção sexual no Reino Animal é quase totalmente comandada pelas fêmeas. Nos grupos inferiores de animais (evolutivamente falando, os popularmente chamados de invertebrados) a lógica é a da contribuição: as fêmeas produzem gametas maiores, e que sustentam o processo reprodutivo.

Nos grupos mais complexos, sob o ponto de vista da Evolução, como aves e mamíferos, o processo é requintadamente mais complexo, por envolver outras nuances, relacionadas a corte entre os casais. Você sabia, por exemplo, que os machos dos mamíferos são maiores que as fêmeas por causa da seleção sexual, sob responsabilidade das fêmeas? A ditadura feminina de sempre escolher machos capazes de executarem cuidados parentais (familiares), incluindo defesa para si e para prole foi determinante para existência de machos cada vez maiores. Como altura e peso são características quantitativas (mais centímetros, mais gramas), machos cada vez maiores selecionados geram proles cada vez maiores.

Assim, você rapaz que está namorando: valorize sua parceira. Afinal foi ela quem te escolheu, ainda que por uma questão de gentileza, ela pode admitir que você foi um grande conquistador. Saiba sempre: ela deixou ser conquistada!

Macho da Ave-fuzil-do-paraíso cortejando

Viva a Ciência!!! Ciência Viv@!!!

A atividade científica é uma das genialidades e criações do homem. Buscar o conhecimento e aplicá-lo em benefício da própria vida é um desafio da humanidade e um aspecto que nos personifica enquanto espécie diferente, no domínio do Planeta Terra.

Ciência vem de Scientia, que no latim quer dizer conhecimento. Até hoje, apenas a espécie humana é considerada capaz de produzir conhecimento. Só que este conhecimento nem sempre chega para todos, por não ser bem difundido ou compartilhado.

Passei mais de três décadas dedicando meu tempo para ensinar crianças e jovens de todas as idades um pouco da ciência de cada dia. Dos textos de sala de aula passei a dedicar parte do meu tempo em tentar esmiuçar o conhecimento para que ele pudesse chegar em todos os níveis e para todos os públicos, extrapolando as fronteiras das escolas e universidades. Veio a ideia de escrever para quem quisesse ler, usando para isso o universo digital. Junto com a ideia veio o convite da Jornalista Yala Sena, incentivada pela Jornalista Jordana Cury, para que eu pudesse fazer parte do time do Portal Cidade Verde, em uma experiência totalmente diferente.

Com a proposta de inaugurar um novo canal onde é possível ensinar, ainda que informalmente, falando sobre ciência, tecnologia, meio ambiente e educação, surgiu o blog Ciência Viva! Será, pois, uma nova forma de ensinar. A velha mania de ser professor que não me abandona. Viva a Ciência! Ciência Viv@!

Posts anteriores